Loading...


20 dos nossos desejos para seu 2017!

2016 foi um ano bastante desafiador.

Nós, da Hekima, só conseguimos navegar tranquilamente por suas águas porque nossa expertise não está apenas nos dados, mas também na complementaridade e pluralidade de cada um dos membros responsáveis por fazer nosso time funcionar, como um algoritmo sem falhas.

Em 2017, os desafios prometem ser ainda maiores, mas o nosso otimismo é hospedado em nuvem e não tem limites de armazenamento.

Esperamos continuar a crescer, com mais integrantes, histórias, clientes, parceiros e amigos. Por isso, queremos compartilhar alguns dos códigos que fizeram nosso time transformar reveses negativos em força motriz rumo a um novo ano de crescimento.

Acreditamos que os interesses, atividades e a personalidade de cada um de nossa equipe influenciam nosso trabalho na Hekima e podem inspirar pessoas fora daqui.

Conheça, ao lado, algumas das nossas características que também são os nossos desejos para o seu 2017!

empatia

Me encanta conhecer histórias de vida e captar a emoção. Como fotógrafo, desenvolvi essa capacidade de me colocar no lugar do outro. De observar e absorver.

Luiz Temponi

Quando, pela primeira vez, peguei em uma máquina fotográfica, me apaixonei não apenas pelo instrumento tecnológico por trás das lentes e filmes, mas também pela capacidade de capturar uma fração de segundo da vida do outro. E esse interesse se transformou em um hobby – que, por sua vez, se transformou em uma profissão. Me encanta conhecer histórias de vida e captar a emoção.

Como fotógrafo, desenvolvi essa capacidade de me colocar no lugar do outro. De observar e absorver. Ainda que de uma forma diferente, uso da empatia no dia a dia da Hekima, habilidade que tenho aprimorado quando capturo instantes.

Como empreendedor, sócio e diretor financeiro, sempre me coloco no lugar de alguém que tem um problema para, assim, tornar mais fácil a busca pela solução. A empatia me ajuda na construção de uma relação duradoura com meus sócios, equipes, parceiros e clientes. Faz com que eu busque ser melhor e que, de alguma forma, contagie os outros a minha volta.

companheirismo

Sem clichês, mas na vida é mais ou menos assim. Não dá para desistir na primeira tentativa.

Tatiana Pontes

Há uns dois anos, um amigo me convidou para experimentar um esporte novo pelo qual ele é apaixonado. Já não era a primeira vez que o convite era feito, mas foi a primeira vez que ele me desafiou dizendo que eu não iria durar uma semana. Engraçado porque foi exatamente isso que me instigou a enfrentar o desafio. Encarei o curso para aprender os fundamentos de segurança do esporte e comecei a subir as paredes.

A escalada esportiva não costuma ser um esporte que você se adapta “de cara”; físico e força apenas não bastam. Escalar diz muito sobre o psicológico e a técnica, exige paciência, observação, persistência e, quase sempre, companhia. Não se escala sozinho! Um escalador precisa confiar no outro para fazer sua própria segurança e, mesmo na prática de boulder – a escalada em paredes baixas sem corda –, os “betas” (dicas) dos amigos são essenciais para você ganhar experiência e vencer diariamente o medo de cair.

Sem clichês, mas na vida é mais ou menos assim. Não dá para desistir na primeira tentativa, não dá para permitir que o medo de errar nos impeça de tentar algo. Simplesmente não dá! E é esse o espírito que tento trazer para dentro da Hekima e do meu time. Os obstáculos diários são vários e, mesmo que mudem com o tempo, eles nunca deixarão de existir. Temos que insistir juntos para evoluir sempre.

criatividade

Como minhas criações no papel, aquilo seria outro campo de testes e experimentação.

Thiago Cardoso

Na infância sempre tive muito contato com arte. Sempre gostei de desenhar, pintar e da liberdade para testar e criar coisas novas.

Quando tive a oportunidade de mexer em um computador pela primeira vez, imediatamente me identifiquei com aquilo e sabia que não era uma experiência qualquer. Como minhas criações no papel, aquilo seria outro campo de testes e experimentação.

Por isso, no dia a dia, valorizo muito conhecer e testar novas tecnologias e explorar possibilidades, nos projetos ou nas relações com amigos e colegas de trabalho.

Encaro isso como um dos maiores desafios e, ao mesmo tempo, um dos maiores prazeres de se trabalhar com tecnologia: afinal, como trabalhar diretamente com inovação sem se permitir ser criativo?

consistência

Mais do que dedicação e disciplina, é necessário muita consistência e força de vontade.

Luiz Mendes

Quando pequeno, eu era bastante gordinho – o que não me impediu de ter uma infância legal, mas também não facilitou muita coisa.

Com o tempo, desenvolvi a disciplina e a dedicação necessárias para, hoje, ter uma dieta equilibrada e praticar exercícios regularmente. Mas todo resultado nessa área vem bem devagar e eu não fiquei em forma da noite pro dia. Mais do que dedicação e disciplina, é necessário muita consistência e força de vontade.

Na Hekima, o meu mindset é o mesmo. A parte legal de Big Data só é alcançada depois de muito trabalho duro e uma infinidade de códigos para programar. Metas de peso ou de projetos, o corpo ideal ou o crescimento profissional – nada vem sem consistência e dedicação.

força

Por mais imprevisível e complexo que um problema seja, sempre existirá uma solução.

Rafael Vieira

Ao longo da minha vida, percebi que, quanto mais o tempo passa, mais problemas tendem a aparecer. Alguns são fáceis de resolver, mas outros parecem que nunca tem fim e que vieram para te derrubar. Felizmente, percebi que isso era um erro: caso seja empregado esforço suficiente, é possível solucionar um problema de qualquer ordem.

É como a célebre frase de Rocky Balboa:


“Niguém baterá tão forte quanto a vida. Porém, não se trata de quão forte pode bater, se trata de quão forte pode ser atingido e continuar seguindo em frente. É assim que a vitória é conquistada.”


Acredito que assim seja na Hekima. Apesar de fazer parte do time há tão pouco tempo, percebi que os problemas a serem resolvidos podem ser completamente imprevisíveis. Entretanto, com o esforço necessário, por mais imprevisível e complexo que um problema seja, sempre existirá uma solução.

resiliência

No dia a dia, as decepções acontecem, mas manter o foco onde queremos atingir é preciso. Pensar além é preciso.

Marcos Melo

Tenho horror a essas janelas pequenas de alguns apartamentos atuais. Quando ainda era criança e não tinha altura para ver pela janela, acabava subindo em algum móvel que estava próximo para conseguir fazer isso.

Sempre quis ver além, ir cada vez mais longe. Subir no alto de algum morro para ver o horizonte. Ver também de onde vim.

Nossas quedas enquanto criança são metáforas para a vida adulta. Eu sempre caía quando andava muito rápido de bicicleta, me ralava quando subia alto demais em uma árvore. Mas esses eram meus objetivos, e passar pelas quedas me ajudaram a chegar onde queria.

No dia a dia, as decepções acontecem, mas manter o foco onde queremos atingir é preciso. Pensar além é preciso. Esse tipo de confiança me ajuda a travar, interna e externamente, todas as negociações que forem necessárias para desenvolver os negócios que prospecto na Hekima.

Somos todos moldáveis e, ao mesmo tempo, resistentes. Por isso odeio janela pequena e andar baixo, gosto de ver o longe, o horizonte desconhecido, pensar como chegar lá e ir, mesmo sabendo que o ‘eu’ que chega nunca será o mesmo ‘eu’ que partiu.

disciplina

Foco para não se desviar sem necessidade e a disciplina para executar os planos.

Victor Salles

Treino Karate-Do desde os 5 anos de idade e isso influenciou diretamente a forma como eu me posiciono em relação aos desafios da vida.

Um dos pontos mais importantes que os treinos me trouxeram foi o foco para não me desviar sem necessidade e a disciplina para executar os planos.

Nesse contexto de Startup, com poucos recursos e um modelo de negócios com adaptações constantes, precisamos ter foco para conseguir imprimir a energia necessária para realizar o nosso grande sonho: realizar transformações por meio dos dados.

perseverança

Ser perseverante ao enfrentar os obstáculos diários é fundamental para conseguir inovar.

Raphael Campos

Desde minha infância, tenho apreciado resolver desafios e problemas dos mais variados tipos. Desde ficar em frente a TV vendo quantas perguntas do Show do Milhão eu acertava a mais que meus irmãos, a participar de campeonatos de xadrez, resolver palavras cruzadas, quebra-cabeças e desafios programação.

Para que se tenha sucesso nessas tarefas é preciso aprendizado, estudo, dedicação e, sobretudo, muita perseverança. Acredito que sem perseverança é impossível alcançar qualquer objetivo (“no pain, no gain”).

Em uma empresa como a Hekima, onde todos os dias nos deparamos com problemas desafiadores a serem resolvidos, ser perseverante ao enfrentar os obstáculos diários e buscar novos conhecimentos para solucionar os problemas é fundamental para que possamos inovar e alcançar os resultados almejados.

equilíbrio

Para ser verdadeiro, é preciso sentir, é preciso se envolver; e que de pouco vale a técnica e a prática se não houver conexão.

Carolina Bigonha

Os amantes da prática de esporte hão de concordar que quase tudo (que se vive na quadra, no campo, na pista, no salão, no palco) se aplica tanto para a vida quanto para o trabalho. Que há técnica por trás da mágica e da leveza; que só a prática traz o aperfeiçoamento; que há dias bons e dias ruins; e que é necessário paciência, já que nenhum resultado real é imediato e, sim, construído.

Mas, se parasse por aí, talvez os tantos anos de ballet clássico não teriam me influenciado tanto. Dancei minha vida toda. E levo comigo não só esses ensinamentos da prática esportiva, mas também o resultado do envolvimento com a arte. A noção de que, para ser verdadeiro, é preciso sentir, é preciso se envolver; e que de pouco valem a técnica e a prática se não houver conexão, brilho nos olhos e impacto.

Trago essa essência para a Hekima em cada detalhe. No olhar crítico, mas compreensivo; no foco em resultado-organização-estrutura, com a leveza de sermos apenas pessoas; na resiliência com respeito aos limites; e na ambição aliada ao sonho, que inspira e transforma.

diversidade

Viver com o outro é algo transformador e o maior trampolim para o crescimento coletivo que conheço.

Davidson Leite

Sendo negro e da comunidade LGBT, diversidade nunca foi só uma palavra para mim. Viver e respeitar as diferenças, além de um valor, é parte indissociável da minha identidade. Diariamente, vivo o desafio de me manter fiel a esse propósito e, ao mesmo tempo, agir como um catalisador de respeito às multiplicidades de cada um – que podem e, geralmente, vão muito além de questões raciais, de gênero ou sexualidade.

Esse processo não é diferente dentro da Hekima, onde meu trabalho é justamente entender o outro da melhor maneira possível para traduzir, em comunicação, os nossos valores e as possibilidades de nossas soluções. Viver com o outro, na constante tentativa de desconstrução de barreiras, sempre com empatia e a maior abertura possível ao diálogo, é algo transformador e o maior trampolim para o crescimento coletivo que conheço.

O Dave que quer ser referência em diversidade, na Hekima, se sente em casa porque sabe que não está sozinho nessa empreitada e encontra apoio nas muitas particularidades que nos enriquecem cada vez mais, enquanto amigos que trabalham juntos.

caleidoscópio

O mundo é como um belo caleidoscópio complexo, onde basta olhar de um jeito diferente para ver espectros diversos e interessantes.

Marcia Asano

Acredito que as relações humanas seriam sempre bem mais fáceis se as pessoas conseguissem se colocar no ponto de vista do outro.

Quando criança, cresci em uma família que vivia no Brasil, mas parecia viver no Japão. Hábitos, idiomas, refeições e todas as minhas referências de cultura eram nipônicas. Com o tempo, no entanto, a convivência com outras crianças me permitiu entender mais do outro e introduzir, aos poucos, a cultura local, as várias culinárias brasileiras e, consequentemente, um equilíbrio na vida de minha família, sem deixar de avaliar os pontos positivos de cada cultura.

No mundo profissional, sempre fui aquela pessoa que conseguia dialogar com times de business sobre tecnologia e, ao mesmo tempo, convencer times técnicos que as ideias malucas dos times de negócio eram geniais.

Para entender mais a fundo o que é o outro lado da mesa, transitei em várias posições também, o que me fez compreender os diferentes pontos de vista de um mesmo problema. Vejo o mundo como um belo caleidoscópio complexo, onde basta olhar de um jeito diferente, que podemos ver uma nova cena cheia de espectros diversos e interessantes.

Acredito que essa capacidade de achar belo e interessante todos os pontos de vista facilita em muito meu dia a dia, buscando entender os anseios de clientes, as expectativas de nossos times e todo um bilhão de oportunidades diferentes e possíveis do segmento de Big Data.

Curiosidade: “O nome “caleidoscópio” deriva das palavras gregas καλός (kalos), “belo, bonito”,[1] είδος (eidos), “imagem, figura”,[2] e σκοπέω (skopeō), “olhar (para), observar”.

alteridade

Esse estado de alerta e receptividade é capaz de nutrir a criatividade, enriquecer o repertório de comportamentos e ensinar sobre um monte de coisas.

Igor Antoine

Aquelas despretensiosas conversas que começam em filas de banco, nos pontos de ônibus ou em gôndolas de supermercado fazem de mim uma presa fácil. Basta me lançarem uma isca como “Será que chove hoje?” para que eu, voluntário, me atire sem pensar duas vezes – ainda que não haja uma única nuvem no céu. Faço parte desse grupo que possui uma curiosidade inesgotável pela matéria do humano, seus personagens e trajetórias e que alimentam um intenso espírito observador quando a maior parte das pessoas fala apenas de si, o tempo todo.

Esse estado de alerta e receptividade é capaz de nutrir a criatividade, enriquecer o repertório de comportamentos e ensinar sobre um monte de coisas (como um ingrediente secreto para deixar o molho ao sugo com um sabor especial, que aprendi recentemente com uma simpática ex-dona de restaurante). Foi isso também que me moveu a criar e tocar, com minha amiga Tat, o Hekima Talk – uma grande desculpa para aprender aqui dentro com pessoas de outros lugares.

Gosto de pensar que eu sou um caçador… de histórias. Mas essa perspectiva “predatória” serve mais ao humor do que à experiência porque, na verdade, tudo não passa de um grande e maravilhoso escambo no qual todos dão e levam algo do outro.

curiosidade

Acredito que novas experiências sempre abrem a mente e expandem as nossas maneiras de interagir com o mundo.

Daniel Galinkin

Desde pequeno, sempre gostei de experimentar e testar.

Comidas exóticas, inovações tecnológicas, livros e filmes novos ou de estilos diferentes do usual: acredito que novas experiências sempre abrem a mente e expandem as nossas maneiras de interagir com o mundo e adquirir conhecimento.

É claro que isso se tornou fundamental para o meu trabalho como Cientista de Dados. O que mais faço é pensar em maneiras inteligentes de investigar e testar dados e códigos.

A parte divertida é que isso ainda acontece por aqui, mesmo quando eu não estou desenvolvendo soluções. No almoço ou no happy hour, vivo trocando (e me arriscando em) indicações de novos filmes, jogos, seriados e livros. Trocando, aprendendo e investigando.

Como disse algum poeta, “Para quem não sai do caminho é seguro que não erre; mas talvez, nunca se ache”.

questionamento

Ao nos questionarmos, temos a possibilidade de mudar a nossa realidade e evoluir.

João Porto

Estamos fazendo as perguntas certas? Será que estamos construindo isso da melhor forma? Estamos perdendo o foco?

Questionar acaba sendo minha sina. Minha cabeça fervilha de ideias e possibilidades. Neste questionar interminável, vira e mexe me interesso por um hobby ou assunto diferente que só sai da minha mente quando alguma outra coisa toma o seu lugar.

Essa atitude me leva a descobrir assuntos diversos. Normalmente alcanço aquele estágio do conhecer, onde fico com a certeza de que nada sei.

Roteiros de viagens, cozinhar, vinhos, investimentos, esportes (mesmo que esses fiquem mais na teoria…), filosofia, simbologia, RPG, filmes e séries, música, charutos e até o estudo dos diferentes métodos de se fazer um excelente café são alguns dos temas dos quais já investi horas e horas do meu tempo.

Na Hekima, busco sempre apoiar a construção das soluções mais adequadas para os nossos clientes. Ao nos questionarmos, temos a possibilidade de mudar a nossa realidade e evoluir. Acredito que esta seja a fagulha da inovação.

aprendizado

A cada dia aqui, cresço como profissional, claro. Mas o que mais valorizo aqui é que melhoro (muito) também como pessoa.

Juliano Ferreira

Mesmo sendo bastante tímido quando criança, sempre gostei de estar cercado por pessoas.

Gosto de ouvir suas histórias, entender o que as move, rir e aprender com elas. E esse último verbo, “aprender”, é uma das coisas que mais valorizo neste mundo e que mais as pessoas me ajudaram (e ajudam) a desenvolver. Desde cedo, mantive olhos e ouvidos muito abertos para meus pais, meus amigos e, agora, para os meus colegas de trabalho.

Na Hekima, aprendo diariamente com todos que me cercam. A cada dia, cresço como profissional, claro. Mas o que mais valorizo é que melhoro (muito) também como pessoa. A diversidade e riqueza de pensamentos e ideias das pessoas da Hekima acrescentam demais a mim, e tento refletir essa miríade de diferentes aprendizados em tudo que faço aqui e na vida.

evolução

Acredito que a evolução só é possível por meio da exploração, da experimentação. Por isso, estou sempre em busca de novas possibilidades, formas, pessoas, lugares.

Rachel Horta

Desde muito cedo percebi que era necessário expandir os limites.

Eu amava a liberdade que a dança me proporcionava e sonhava com a perspectiva de dar a volta ao mundo, viver novas experiências, conhecer pessoas, fazer diferente. Acho que é por isso que sempre gostei de pessoas mais velhas, mais experientes, cheias de histórias pra contar.

A teimosia e a persistência fazem parte da minha personalidade. Não é à toa que escolhi caminhos nada óbvios, sempre cheios de desafios e pedras pra quebrar.

Alguns dizem que não tenho limite. O que acontece é que eu acredito que a evolução só é possível por meio da exploração, da experimentação. Por isso, estou sempre em busca de novas possibilidades, formas, pessoas, lugares.

E a minha história na Hekima não poderia ser diferente: uma publicitária liderando uma empresa de tecnologia.

Nada mais desafiador e estimulante do que trabalhar com o que há de mais disruptivo em termos de tecnologia, como Big Data e Inteligência Artificial, rodeada por pessoas tão diversas, interessantes, com histórias e experiências tão diferentes e que me ensinam tanto, todos os dias.

transformação

Com a dança aprendi a disciplina, a leveza, a postura e como os resultados são alcançados com esforço e dedicação.

Daniele Ribeiro

Desde muito pequena gostava de dançar. A música me envolvia e, segundo minha mãe, eu dançava sozinha pela casa. Esse interesse me levou a praticar ballet e, durante 11 anos, esses momentos foram minha paixão. Com a dança aprendi a disciplina, a leveza, a postura e como os resultados são alcançados com esforço e dedicação. Com a vida adulta novos desafios e paixões surgiram, mas a dança e tudo que ela provocou em mim continuaram.

Também sou mãe da Clara e do Theo, e ser mãe promove uma série de habilidades na vida da gente. Sei que hoje me dedico com mais esforço e amor, me comunico melhor, consigo administrar melhor os recursos que tenho, além de ter desenvolvido uma melhor capacidade de motivação, organização, perseverança – tudo graças ao meu dia a dia com esses pequenos.

A Dani hoje é um pouquinho dessas e de muitas outras histórias, cheias de sonhos, disciplina, aventuras, muitos afazeres e também de muita vontade de aprender e de se dedicar. Acredito que esses sentimentos fazem parte do que eu compartilho e vivo aqui na Hekima. Um lugar de desafios, grandes sonhos, amor, pessoas que querem o bem e que valorizam essas histórias e esse “poder” que cada um tem de transformar.

desafios

Descobrir tudo que é possível saber e me cercar de pessoas que são especialistas no assunto.

Gustavo Penha

Sempre fui uma pessoa curiosa e que sente urgência por entender como e por que as coisas são do jeito que são.

Acho que, por isso, quando encontro alguma atividade e/ou hobby novo e empolgante (como ler quadrinhos), tento descobrir tudo que é possível saber e me cerco de pessoas que são especialistas no assunto (“stand on the shoulders of giants”).

Esta busca constante por explicações me faz muito interessado em desafios, desde completar o cubo mágico até compreender um livro como “Irmãos Karamazov”. Acredito também que essa busca por entender e resolver desafios sempre envolve aprendizado.

Na Hekima estamos em contato com problemas desafiadores todos os dias, que demandam aprendizado constante. Penso, então, que a busca por aprendizado, além da vontade e criatividade para resolver os novos desafios, é uma característica da minha personalidade que influencia o que fazemos aqui.

alegria

A alegria é uma energia contagiante e extremamente transformadora, capaz de tornar qualquer ambiente, inclusive o de trabalho, mais leve e agradável.

Gabriel Campos

Acredito que sempre fui uma pessoa alegre.

Talvez por isso, também acredito que a alegria é uma energia contagiante e extremamente transformadora, capaz de tornar qualquer ambiente, inclusive o de trabalho, mais leve e agradável. É uma rede de trocas infinitamente cíclica: generosidade gera generosidade, e ajudar as pessoas faz mais bem a mim do que a elas!

Tento trazer e transmitir, todos os dias, um pouco dessas minhas características para a Hekima e todos os projetos nos quais trabalho. Data Science não é apenas computação e, usando essa alegria criativamente, encaro desafios e “montanhas” de dados com mais facilidade.

Inspiro-me na Maya, minha cachorra que frequenta a Hekima assiduamente e sempre me recebe depois de uma jornada cheia de trabalho para me dar a maior dose de alegria do meu dia – às vezes, alegria até demais! Com bom humor, lido com as paredes, sapatos e tapetes que ela gosta de mastigar.

impacto

Construir um ambiente de trabalho mais humano, inovador e com impacto positivo.

Gabriela Reis

Acredito que cada um é responsável por realizar a mudança que quer ver no mundo! Não devemos esperar que apenas quem está em posição de liderança, nas empresas ou no Governo, seja responsável pela transformação da realidade à nossa volta ou do nosso país.

Por isso, sempre me envolvi em movimentos de negócios de impacto, empreendedorismo social, liderança jovem, intraempreendedorismo e felicidade no trabalho. Estar conectada com essas ideias me ajuda diariamente na Hekima a construir um ambiente de trabalho mais humano, inovador e com impacto positivo. Penso e coloco em prática iniciativas que integram e desenvolvem a equipe, que criam um ambiente mais colaborativo, horizontal e inovador, ajudando bastante na evolução dos nossos produtos, serviços e do próprio negócio.

Desejo que a Hekima tenha um real impacto dentro e fora dos limites do nosso escritório. Sucesso pra gente não é apenas ser uma grande empresa no mundo, mas também ser uma empresa melhor para o mundo!